quarta-feira, 3 de março de 2010

Ao fim do dia

Vivo as noites e os dias
No abrigo do teu sorriso,
Abro a janela
E espreito pela íris
Os raios de luz na cor das estrelas
Que vestem o supremo
Templo que me faz levitar.

Nos sustentáculos do teu olhar
Sonho acordada
Quando nos teus braços me quedo
Ao fim do dia
Para contigo partilhar o universo
Dos versos que me fazes suspirar!

Ana Coelho

1 comentário: