terça-feira, 27 de outubro de 2009

Sonata em lua cheia

Abraço o amor
Devagar
No sabor das horas…
Respiro o teu sono
Bebo o néctar doce
Do teu sonhar

Entrelaço os desejos
No quintal das emoções

Vagueio pelo teu corpo
No veludo da tez
Deslizo em espasmos
Ternos
Escuto o latejar do sangue

Por entre os teus ombros
Sossega a minha cabeça

Convoco a tempestade aberta
Evolução de fulgor
Inventada neste louco amor

Sonata de lua cheia
Paixão com tempo
Sobre o meu regaço
Sem pressa…

Ana Coelho

Sem comentários:

Enviar um comentário