terça-feira, 4 de maio de 2010

Anel de fogo

Dos teus lábios
Escorre o timbre da música
Onde atentos os dedos
Afundam nas minhas costas
E me guiam os passos
Encaminhando o ritmo
Que a respiração sente
Onde o corpo vibra
Com o sangue rubro
Das entranhas vulcânicas
A percorrer o rosto…

Em euforia
Florescem as sensações
Em bálsamos de jasmim
Deitados em pétalas de açucenas
Desfolhadas
No leito em que a paixão se alberga
Anel de fogo
Por onde os braços
Nos envolvem
Neste amar assim…

Ana Coelho

3 comentários:

  1. Minha querida
    Sensualidade neste belo poema.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Olá Menina: lindo poema adorei tenho que fazer mais visitas ao teu blog.
    Um beijo
    Santa Cruz

    ResponderEliminar
  3. Ana,
    Sensibilidade e sensualidade neste poema!...Gostei muito, tem a dose certa de expressão e emoção!
    Beijinhos,
    Nela

    ResponderEliminar