segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Sôfregos enlevos

A tua boca acaricia
os meus beijos,
soltam-se as veias
em sôfregos enlevos.

A minha alma
recolhe os mimos dos dedos
entoam na fina pele
os cânticos em veludo
das tuas emoções,
em combustão
com as minhas.

Os teus recantos
são o meu esconderijo
no labirinto em que tacteio
os sabores dos suspiros teus.

Encontro-me em cada pedaço
do teu sopro silencioso.

Todo o espírito sorve
a carne
na analogia que nos acorrenta
num acto de entrega plena.

Os murmúrios dos olhos
brilham quando se tocam!

Ana Coelho
Rosas Pictures, Images and Photos




6 comentários:

  1. Minha querida

    Um poema de entrega e cheio de sensualidade, adorei.

    beijinhos
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  2. Ana: Um lindo poema cheio de amor e entrega e muito sensual adorei.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderEliminar
  3. Suave e belo. Um poema cheio de emoções.

    Bja

    ResponderEliminar
  4. Ana: Vou estar ausente uns dias, no meu blog silenciodosmeussonhos estão explicados os motivos da minha ausência.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderEliminar
  5. Ana a tua poesia é lindíssima, dá pra perceber que tu sai de ti, e voas alto, em busca da felicidade contida em teus encantos, passei a seguir-te!

    ResponderEliminar
  6. Que seria da vida sem poetas?
    São eles que dizem coisas maravilhosas...
    que falam de amor, de amizade, de paixão ou
    sofrimento.
    Obrigada pela sua excelente poesia.
    Boas Festas.
    Irene Alves

    ResponderEliminar