domingo, 2 de outubro de 2011

Flauta encantada

Recosto a cabeça
nas fases translúcidas do mar
danço a valsa
da flauta encantada
com o príncipe das marés!

Embarco no sonho
atravesso o rio
com o riso da infância
tatuado nas mãos …

Entrego as vestes
às notas de música
que faltam na pauta da vida
escrevo os sons
com a extremidade dos dedos
no veludo carmim
a contra luz da tua tez…

O teu perfume
é fresca maresia
que do meu ventre
escorre na plena alegria de respirar
com a boca colada ao teu ouvido!

Volúpias adocicadas nas areias de Verão!

1 comentário: