segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Mãos repletas de amor

Teces o teu corpo no meu
num nascer do sol
com cor de rubi,
no horizonte do teu olhar
rosas vermelhas...lírios brancos.

Galopamos na nuvem límpida
a flutuar no azul tranquilo do céu.

Resvalas no meu peito
num mergulho húmido
no oceano da nossa paixão,
corais esplêndidos
embalados nas ondas
que envolvem carícias
numa ânsia cálida.

Encontro desfolhado
na essência cristalina
puro quadro de aguarelas
pintado com as mãos repletas de amor.

Ana Coelho

1 comentário:

  1. Olá Ana Paula

    Lindo este poema, pintando uma tela
    com mãos repletas de amor.

    Beijinhos

    Alvaro

    ResponderEliminar