quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Nuvem de desejo

Encosta o teu corpo
Ao meu
Na nuvem de desejo
Que percorre o olhar…

Desliza no ventre
O teu fervor
Na chama em ímpeto
Que flui no peito…

Entra
Move flutuações do teu vento,
Suavemente em jovialidade
Cobre todo o afecto
No grito dos corpos
Em ânsias de prazer …

Envolve-te
Nesta barca que desce o rio
Em galopes de agitação
Graciosos sentidos
Em fortes abraços no (a)mar...


Escuta a ânimo
Que agita o meu olhar
Na silhueta do teu rosto,
Os teus lábios abrigam os meus
Na palpação das línguas em silêncio.


Refugia-te assim em mim
Neste abrigo que faz levitar
Nas alas de um leito trajado de rosas
Embriagado refrigério
Que dá espírito aos corpos.

Ana Coelho

3 comentários:

  1. Palavras cheias de licor que embriagam a alma de quem as lê.

    Parabéns amiga por este poema

    Luis

    ResponderEliminar
  2. Um espírito forte que embriaga e enaltece os corações


    beijos


    Feliz Natal

    ResponderEliminar