terça-feira, 6 de julho de 2010

Ardente

Vesti-me de seda
só para o teu olhar,
as pernas em adornes
de pasmo
em ligas de paixão ao luar

Despi os prejuízos
e deitei-me no teu leito,
amante
que comigo navega em vagas
intemporais
deste (a)mar
sem fim…

Desci pelas epidermes cálidas
do teu peito
e na boca
beijei o calor vulcânico
do teu mastro,
gritei
prazeres
na voz de mulher
que é amada no altivo ser,
firmada ao tálamo
voluptuoso do teu perfil
ardente
que me adoça os lábios
em noites de prazer…

Ana Coelho
Rosas Pictures, Images and Photos

1 comentário:

  1. Olá Ana; mais um poema lindo como sabes adoro ler principalmente os poemas que os outros escrevem, porque aquilo que eu escrevo, não leio muito Adorei.
    Um beijo
    Santa Cruz

    ResponderEliminar